Restaurante + Casa de Chá
(2004-2009)


    Esta obra localiza-se no cume granítico das Antas, na vertente sul voltada para o vale de Campanhã. O topónimo evoca que neste local terão existido monumentos funerários megalíticos, mas esta é uma das zonas da cidade do Porto que mais sofreu com as sucessivas transformações das últimos décadas, de salientar a construção do novo Estádio do Dragão, inserido no Plano de Pormenor das Antas (1999-2003), e a construção do nó rodoviário Via de Cintura Interna/Antas que ocorreu na década de 80 do século XX. Este último processo originou a demolição da metade norte da rua Vasques de Mesquita e da metade sul resistiu apenas uma parte onde a obra se encontra implantada.
No início da década de 50, era neste local onde se reuniam os adeptos entusiastas do Futebol Clube do Porto, para assistir (a partir do exterior) aos jogos praticados no antigo estádio das Antas, entretanto demolido, da autoria do Arquitecto Francisco Oldemiro Carneiro. Deste período permanece uma casa também projectada por este arquitecto, numa fase inicial de revisão do Moderno, muito enraizada no afloramento rochoso, com as pendentes da cobertura invertidas e envolvida por uma vegetação autóctone.
O “espírito do lugar” procurou-se na conjugação difícil que se pode estabelecer entre a memória recente e a memória ancestral; a primeira relacionada com o jogo (bancada natural voltada para um campo onde ocorre uma competição desportiva) e a segunda que remete para a evocação das antas megalíticas desaparecidas (constituídas por galeria de acesso, câmara e laje(s) de cobertura em balanço apoiada(s) em suportes verticais). Desta “delicada” conjugação nasce a intervenção no lote, que apesar de depender da rua, manifesta-se sobretudo na relação que procura estabelecer com o interior do quarteirão, onde existe boa insolação, vegetação variada e o jardim da casa vizinha anteriormente referida, através do qual se pode ver a paisagem, recortada por uma escada lançada sobre o vazio, em diagonal, que anima todo o jardim e o movimento no espaço exterior. Neste contexto, e com a dissonância introduzida com o programa, tentou-se respeitar a tranquilidade doméstica actual do quarteirão e evocar a memória recente e a memória espiritual ancestral.

 

francisco portugal e gomes, arquitecto

filosofia  trabalho  contacto  biografia  publicações

 

Casa Fonte da Giesta, S. João da Pesqueira, 2010/

Casa de Cortiça, Bairro do Amial, Porto, 2009/

Biblioteca Pública de Estocolmo, Concurso de Arquitectura, 2006

Museu Ponte da Academia, Veneza, Concurso Internacional, 2006

Restaurante + Casa de Chá, Porto, 2004/2009

Casa no Lugar da Costa, Lousada, 2004/2005

Emp. Turístico Qta. Vale Covo, Pessegueiro do Vouga, Concurso de Ideias, 2004

Casa em Sever do Vouga, Concurso Limitado, 2003

Clínica de Ginecologia e Obstetrícia, Vila Nova de Gaia, 2002/05

Pavilhão de Refúgio, Quinta em Santiago, Penafiel, 2002/05

Casa H, Penafiel, 2002/03

Edifícios de Exploração, Águas do Douro e Paiva, Lever, Concurso Ltdo., 1999

Recuperação da Casa da Quinta de Senhora da Guia, Penafiel, 1996/05

Casa Milhundos, Penafiel, 1996/02

Conjunto Habitacional do Outeiro I, - P.E.R., Maia, 1996/99
Design de Produto

< >

português | english